28 de mai de 2009

Domínios net.br liberados para pessoa física

Repassando mensagem do Registro.BR

Em 2008 o DPN .com.br tornou-se um DPN "genérico", passando a aceitar registro tanto de pessoas jurídicas como de pessoas físicas. O mesmo foi decidido pelo Comitê Gestor quanto ao domínio .net.br. Assim, esses dois DPNs, o .com.br e o .net.br, já aceitam registros tanto de pessoas jurídicas como de pessoas físicas.

Em 6 de abril de 2009 iniciou-se a operação do .net.br como DPN genérico.

Para a garantia de um início suave de operação e a preservação de direitos, durante os primeiros seis meses ("sunrise period"), os domínios existentes no .com.br, que tenham sido registrados antes de 6 de abril estarão reservados no .net.br, a espera de manifestação de seus detentores no .com.br. Ou seja, os detentores de domínios no .com.br terão seis meses, a partir de 6 de abril e até 6 de outubro para, manifestando seu interesse, registrar o mesmo nome sob o .net.br.

Findo o período de "sunrise", a partir de 27 de outubro, os domínios para os quais seu detentor no .com.br optou por não registrá-los no
.net.br estarão disponíveis para registro a todos.


Agradecemos a atenção,


Registro.br
http://registro.br

14 de mai de 2009

Quantize

Além mostrar 2 formas de quantização, o autor grava um trecho de bateria com a função loop ligada, que muita gente gosta de usar (selecione o trecho na barra de compassos, clique com o botão direito do mouse e na opção loop selecione "set loop points"). Depois separa os elementos da batera em layers (camadas) diferentes, e no final os une em um único clip (edit/bounce to clip).
No inícioo do vídeo, como é o Sonar 6, ele abre um plugin de MIDI, o INPUT QUANTIZE.
Na versão 8 que estamos usando hoje, o input quantize já está incorporado às funções do track...basta apenas habilitá-lo.

Como Copiar Trechos no Sonar

Essa é uma boa aula, bem prática e aborda todas as maneiras que podemos criar repetições no Sonar. No primeiro exemplo ele usa Ctrl C (copy) e Ctrl V (paste). Esta maneira eu já não uso há muito tempo, porque selecionando o trecho e segurando a tecla Ctrl, vc pode criar a cópia arrastando os clips. Na primeira opção a única vantagem é poder poder escolher no "paste" a quantidade de repetições.
Outra dica importante é observar o tamanho dos clipes. Muitas veses as notas não chegam até o final exato do compasso, por isso quando se repete mais de uma vez, o trecho fica desajustado ao tempo da música. O vídeo mostra bem isso como no caso do baixo.
E sempre lembrando que podemos arrastar o clip para "abrir" ou "fechar" o arquivo, recuperando "rabichos" perdidos nos finais ou o exato momento do ataque da nota nos inícios.

1 de mai de 2009

Studio Instruments - String Section

O pacote Studio Instruments da Cakewalk traz 4 instrumentos - bateria, baixo, piano elétrico e cordas. O de bateria é o mais fraco de todos, mas os outros 3 são bem interessantes. O vídeo abaixo demonstra o String Section, uma excelente opção de cordas num instrumento virtual bem leve e cheio de recursos. O bom é que no mesmo instrumento, ao longo da extensão do teclado, ele se divide em 3 partes: contrabaixo, cello e violino. Se você estiver escrevendo uma sinfonia em midi não é a melhor opção porque faltam muitas articulações, não há opção de timbre individual solista, nem staccatos e pizzicatos. Mas para todas as outras aplicações - camas de strings, arranjos pop, rock, dance, vai muito bem.